Compartilhando!

Essa semana ganhei de presente um livro de uma amigona (Nathália Oliveira) e gostaria de compartilhar essa maravilha com vocês. O livro se chama ‘…Ismos para entender a Moda, de  Mairi Mackenzie.

Ele possui uma leitura super gostosa e funciona muito como um livro de pesquisa rápida. A proposta dele é explicar os principais conceitos da moda desde o século XVII até as atualidades.

Logo no começo, a autora faz um guia de como utilizar o livro, a fim de ter um melhor aproveitamento de estudo.

Alguns dos temas do livro:

Introdução

Naturalismo

Alta-costura

celebritismo

Neorromantismo

Globalismo

Uma coisa muito legal que a autora fez, foi no final do livro colocar indicações
de museus do mundo, com exposições permanentes em que se possa visitar e conhecer um pouco mais da história da moda.  Mas ela alerta que antes de visitar o museu, deve -se consultar antes se a exposição esta disponível no momento.

Recomendadíssimo!

Um Beijo;*

Anúncios

Profissão: Figurinista-Parte II (Edith Head)

Continuando o tema do post anterior, hoje falarei aqui sobre a lendária Edith Head.


Edith foi uma das figurinistas mais importantes do cinema na dácada de 20 até os anos 60/70. Teve 35 indicações ao Oscar e levou 8 delas pra casa. O que a fez ganhar o titulo de mulher mais premiada da história do cinema de Hollywood. Não é pouca coisa não hein, não mesmo!

Em 1924, Edith mesmo sem experiência com arte, design e figurino consegue uma vaga no departamento de figurino nos Estúdios Paramount, anos mais tarde, ela admitiu que pegou “emprestado” os desenhos de outra pessoa para a entrevista de emprego. Que coisa feia Edith! (infelizmente hoje, é o que mais tem no mercado! Acreditem!)
Na Paramount ela ficou por 43 anos, saindo de lá para trabalhar na Universal Pictures ao lado de Alfred Hitchcock, a convite do próprio. Trabalhou ao lado de diversas estrelas do cinema da época, com Audrey Hepburn, Bette Davis,
Elizabeth Taylor, Grace Kelly, Rita Hayworth, Ginger Rogers, entre outras.
Em 1944, o vestido usado por Ginger Rogers no filme musical A mulher que não sabia amar, causa impacto nos Estados Unidos, pois o vestido ostentava luxo com seus ricos bordados e o país passava por dificuldade em plena II Guerra Mundial.Olhem que vestido divo gente:


Edith Head era a favorita das estrelas de Hollywood entre os anos 40 e 50, era tão requisitada pelas atrizes que a Paramount “emprestava” ela para outros estúdios de cinema. Era uma das únicas figurinistas que dava atenção aos palpites das atrizes, o que a fazia sempre uma pessoal ‘legal’. Um dos fatos mais negativos que aconteceu em sua carreira foi o de ter recebido o Oscar de melhor figurino pelo filme Sabrina, pois os modelos usados por Audrey Hepburn foram criados por Givenchy que era amigo pessoal da atriz, porém como foram executados no departamento de figurino da Paramount, Edith não aceitou dividir os créditos no inicio do filme com Givenchy, e recebeu o Oscar como se fosse ela a ter criado os figurino. Mais uma vez, que coisa feia hein Edith!

Figurino do Filme Sabrina

Além dos figurinos, Edith também escreveu 2 livros:em 1967 um livro chamado How To Dress
For Success, que pode ser encontrado em livrarias virtuais aqui no Brasil, além do livro
The Dress Doctor: prescriptions for style, from A to Z.

Aah, uma coisa curiosa: A personagem da animação ‘Os Incriveis’, Edna Moda foi inspirado em
Edith, principalmente no humor estranho e mal humorado! rs

Seus filmes premiados pelo Oscar foram:

A Herdeira, 1950
Sansão e Dalila, 1951
A malvada, 1951
Um lugar ao sol, 1952
A Princesa e o Plebeu, 1954
Sabrina, 1955
O jogo proibido do Amor, 1961
Golpe de mestre, 1974

Edith sempre será ‘ A figurinista ‘ , e apesar de alguns contratempos, sua imagem foi super consolidada e ela sempre será lembrada pelos amantes do cinema e da moda, seja por sua aparencia exótica e personalidade diferente, seja pela sua capacidade artistica e reinventadora.

Alguns trabalhos de Edith:

Cena do filme 'A princesa e o plebeu'

Elenco de 'All about Eve' (A malvada)

Um dos figurinos de Bette Davis em 'All About Eve' (A malvada)

Vestido de violetas brancas para Elizabeth Taylor em 'Um lugar ao Sol'

Para o filme 'Sabrina'

Um beijo

Profissão: Figurinista – parteI

Toda vez que alguém me pergunta do que eu faço faculdade, sempre fico tensa pra responder porque nunca ninguém sabe o que é Indumentária(o que particularmente eu ache um absurdo), e eu acabo sempre me enrolando para explicar uma coisa que é tão simples. Então, vamos lá.
Tentarei aqui sanar algumas dúvidas e comentar sobre uma das figurinistas que adimiro.

Segundo o dicionário indumentária é:

(indumento + -ária)
s. f.
1. Arte do vestuário.
2. História do vestuário através dos tempos e dos povos.
3. Vestuário usado em determinada época ou por determinado grupo de indivíduos com características (culturais, profissionais, etc.) comuns.
4. Vestuário que uma pessoa usa. = ROUPA, TRAJE, VESTIMENTA

Pois bem, Figurinista nada mais é do que o profissional responsável pelo traje de um personagem no cinema, teatro e televisão. Ele cria o figurino de acordo com o roteiro que lhe é passado. Como por exemplo o tipo físico do persongem, o psicológico, a época em que se passa, etc. Para isso, é necessário um estudo bem detalhado, afim de que se saiba exatamente sobre a época e região em que se passa a trama ou sobre o estilo de espetáculo, pesquisar sobre os costumes comuns na época, analisar psicologicamente os personagens,
analisar fisicamente os atores e atrizes que representarão os papéis, entre outros.

Apesar de ser um trabalho rico e muito importante, infelizmente a profissão de figurinista aqui no Brasil não é reconhecida, o que é muito triste! E olhe que não é por falta de excelentes profissionais. Quem ai nunca ouviu falar, nem que seja de longe, de Marília Carneiro??!! As noveleiras de plantão provavelmente já ouviram falar! hehe

Neste Post darei destaque a Figurinista Helen Rose.

Helen foi uma das figurinistas de sucesso de Hollywood.  Seu primeiro figurino foi para o espetáculo ‘Ice Follies’. Trabalhou na 20 th Century Fox produzindo figurinos para os musicais e logo em seguida para a MGM, onde sua carreira se firmou. Helen tabalhou na MGM de 1943 até os anos 60, onde resolveu pedir demissão para ter seu próprio negócio. Escrevia para colunas de moda e nos anos 70, viajava pelos Estados Unidos com o “Helen Rose Show” no qual promovia desfiles de moda com os figurinos dos estúdios MGM.

Helen vestiu muitas beldades do cinema, dentre elas Elizabeth Taylor e Grace Kelly. Inclusive criando o vestido de casamento das duas:

Abaixo, outros trabalhos de Helen que fizeram sucesso:

figurino de Carmen Miranda para o filme Romance Carioca (Nancy goes to Rio) em 1950

Em 1955, Helen ganha o Oscar de Melhor Figurino pelo filme Eu Chorarei Amanhã (Ill Cry Tomorrow) aqui usado por Susan Hayward

figurino de Doris Day no filme Ama-me ou Esquece-me de 1955

No filme Alta Sociedade (High Society) de 1956, criou vestidos incríveis para Grace Kelly

criou o provocante vestido para Marilyn Monroe em 1954 no filme O Rio das Almas Perdidas (River of No Return)

Bom, quem se interessou pela área, aqui no Rio de Janeiro podemos encontrar cursos, apesar de serem bem escassos. Temos a UFRJ(onde estudo),que oferece o curso de graduação com duração de 8 períodos, e tem o Cetiqt que também possui o curso de graduação com duração de 6 semestres.

Por hoje é só.

Um Beijo